Podcast Aprendedores

Já nascemos aprendendo

*meus sobrinhos João Miguel e Petrus

Sempre ouvimos falar que as pessoas adoram ficar na zona de conforto. Aquele lugar conhecido onde não precisamos de esforço de adaptação, onde as coisas acontecem quase que no automático.

O caso é que já nascemos no total desconforto. Sair da barriga da mãe exige uma boa dose de esforço e adaptação. Aprender a andar, falar m manter relações sociais, interpretar o mundo é aprendizado.

Ou seja, o natural é aprender , já nascemos aprendendo.

Não é contraditório que justamente a escola, que deveria ser o espaço de aprendizado ativo seja a responsável por bloquear este processo?

Aprender envolve imaginação, criatividade, pesquisa, curiosidade e principalmente necessidade.

Aprendemos a falar porque é necessário comunicar. Aprendemos a andar porque é necessário se locomover.... e assim por diante, ou seja: Aprender algo novo sempre envolve uma resposta a uma urgência, seja ela qual for.

Pode ser desde a vontade de ser um bom fotógrafo ou a criação de um antídoto para curar uma doença. É assim que funcionamos, queremos respostas para questões reais, queremos resolver problemas.

Quando uma criança está empenhada em aprender a ler, ela está doida para sanar seu problema, que no caso, é decifrar o código de escrita que ela enxerga pra todo lado. Ela quer fazer parte deste "mundo escrito" e isto a motiva a aprende-lo.

Não existe zona de conforto neste processo. É descobrir e desvendar. além de paralelamente desenvolver e treinar habilidades motoras para a escrita.

Pense na quantidade de energia investida neste processo - Não tem coisa mais linda que acompanhar uma criança avançando na alfabetização.

Ler, escrever e calcular são desafios instigantes à maioria das crianças e o motivo é bem óbvio: resolve problemas reais que elas tem.

Ler as palavras na rua, se comunicar por escrito, conseguir enumerar seus brinquedos entre outras coisas é uma conquista fascinante.

Mas...vem o depois....

Quando a escola perde a graça. Quando se começa aprender por aprender, porque vai cair na prova, porque vai cair no vestibular...

A escola perde o brilho que só a curiosidade é capaz de proporcionar. A escola para de resolver problemas reais da crianças e elas são condicionadas a aprender para o futuro, como se aquele tempo- a infância e adolescência - fosse só um ensaio para a vida adulta. Não existe conexão com a vida que está acontecendo . A vida acontece e tem seu valor a todo momento, a cada fase.

Como a escola pode reconhecer a importância de cada etapa respeitando as individualidades e promovendo o aprendizado significativo é nosso maior desafio como educadores.



Débora Aquino - Educação Criativa





instagram @deh_aquino_atelie