Podcast Espaço das Ideias

Poder criativo


Quando eu era criança , costumava inventar histórias com minhas bonecas. às vezes as histórias duravam dias, e eu ficava totalmente envolvida naquilo tudo; desde a montagem do cenário, o figurino das bonecas, as comidinhas, e tudo que eu achasse necessário para que aquela história acontecesse. Tinha a personagem principal, as secundárias e até figurantes.

É uma capacidade facilmente observada em crianças, seja menino ou menina, todos criam histórias e levam a brincadeira muito a sério.

Com o tempo vamos percebendo que o mundo real não tem espaço pra essa criatividade toda e geralmente nos entregamos às tarefas de cada fase da vida.

E se houvesse um jeito de cumprir as tais tarefas da vida sem perder a criatividade?

Na verdade nunca perdemos, ela fica meio encubada dentro de nós, esperando um espaço para ser colocada em prática. Talvez fique um pouco enferrujada, ou preguiçosa, mas está lá.

Mas o que é esse "Poder criativo"? É algo que pode ser desenvolvido? Como começar depois de adulto?

Essas são perguntas que gostaria de ir  trabalhando aqui no blog no decorrer dos textos.

Vamos começar primeiro falando sobre PODER CRIATIVO.

Poder criativo é a capacidade individual de desenvolver seu potencial criativo na vida. É o quanto você transformou aquela capacidade infantil de criar em algo maior do que era naquela época da vida.

Não pense que usar a criatividade tem a ver somente com coisas artísticas, mas de forma ampla, podemos dizer que é como você cria soluções e condições na vida de modo original e surpreendente.

Um gestor pode ser criativo, um professor, um vendedor, um pai, uma mãe... há espaço para a criatividade em todas as áreas da vida.

Pessoas criativas são as que estão transformando nosso modo de viver a cada dia, e de forma cada vez mais rápida seja através de produtos, serviços e muito mais.

Acontece que algumas pessoas desenvolvem seu poder criativo, outras acatam passivamente as mudanças e se adaptam.

Não existe, é claro, nenhum problema em usufruir da criatividade do outro, aliás é pra isso que criativos criam coisas, mas alguns nunca vão saber o prazer de estar no topo de uma mudança. O prazer de vislumbrar possibilidades e fazer acontecer. 

Se você tem um pingo de criatividade aí no seu convívio diário, você sabe do que estou falando.

Sempre me lembro de quando minha mãe era professora de alfabetização, e ficava horas envolvida na produção de jogos de letras e palavras com materiais diversos. Me lembro que ela usava potinhos de filme fotográfico pra colocar as letrinhas de cada palavra. 

Ela dizia que o livro só não era suficiente, que criança gosta de brincar. E ela estava certa. Criança aprende muito mais brincando.

E com esse jeito criativo de encontrar soluções para suas aulas, ela envolvia, é claro, a família inteira no processo de recortar, colar e deixar prontos aqueles jogos.

Tenho certeza que você tem uma história de criatividade aí na memória.

Mas o que aconteceu? Quando foi que você se entregou cegamente às tarefas da vida?

Recentemente em uma leitura, aprendi algo super interessante sobre "tarefas da vida" e quero compartilhar com vocês:

Muitas vezes (quase sempre...) nos ocupamos de tarefas que não são nossas. Queremos levar o mundo nas costas como se fôssemos responsáveis pelo resultado da vida de todos, especialmente os que amamos.

Isso é muito pesado! Passamos a viver sobrecarregados e pior, em vão. Meu pai sempre dizia que cada um aprende com a vida do seu próprio jeito e no seu próprio tempo. Você não pode evitar que as outras pessoas cometam erros.

Não estou dizendo que não devemos pensar com amor no próximo, mas pense da seguinte forma: A sua tarefa é dar exemplo, conversar, no máximo oferecer ajuda. É tarefa do outro o que ele vai fazer com sua ajuda, podendo aceitar ou não.

 Quando você ultrapassa esse limite de tarefas, você fica sobrecarregado e não sobra tempo nem energia para você mesmo se desenvolver.

Uma pessoa que só oferece, só se ocupa das tarefas do outro, com o tempo vai enfraquecendo e perde a alegria na vida. 

Que tal se encher de coragem e recuperar esse tempo perdido?

Se colocarmos um medidor de 0 a 10, o quanto você diria que usa sua capacidade criativa?

Seja sincero e independente da resposta, continue acompanhando nossas reflexões aqui no blog.

Lembre-se: A criatividade é uma habilidade que pode ser desenvolvida. Ou seja, você pode ser uma pessoa com um alto poder criativo se decidir ser e investir no seu desenvolvimento pessoal!



Débora Aquino