Podcast Espaço das Ideias

Vida Criativa : meu estilo de vida


Era uma tarde comum e eu estava ,como de costume, no meu esconderijo particular : Em cima do pé de manga , no quintal, onde passei boa  parte da minha infância e quase adolescência.

Se vocês acham que essa história de ter meu cantinho, onde faço sossegada minhas coisas é uma coisa de agora, estão muito enganados. Já tinha meu cantinho desde cedo. Desde cedo também a necessidade de um espaço pra ser eu mesma e me entregar de coração aberto a minha criatividade. 

Sempre penso que fui muito cobrada a me encaixar em um ideal. Pode ser coisa minha, porque às vezes a gente inventa umas exigências que nunca de fato existiram, mas achamos que a família, o mundo , os vizinhos...todo mundo está tentando nos encaixar em um padrão.

O fato é que sempre me achei muito diferente. Tinha interesses diferentes e peculiares que meus amigos da escola não davam muita atenção. Para meus pais bastava ser boazinha e tirar boas notas, o que era fácil cumprir.

Mas faltava algo, algo que eu só conseguia ser quando ninguém estava olhando: a criatividade.

Minha criatividade sempre foi reservada somente a mim mesma. Até na aula de piano eu não podia colocá-la em prática, tinha que tocar somente as músicas do livro.

Bom, vou voltar à história que eu ia contar !

Uma tarde dessas eu estava lá no pé de manga, totalmente equipada com um livro da enciclopédia, uma boneca e alimentos para mais de um mês, pois era tempo de mangas maduras. 

Para não descer de lá e ser interrompida, levei um saco bem grande e amarrei lá no alto de um jeito que eu pudesse jogar todas as cascas e caroços das mangas que eu ia consumindo.

Vocês já podem imaginar a desgraça.... 

É claro, um belo dia o saco rasgou. Toda aquela coisa podre acumulada, que eu não sei como não sentia o cheiro, caiu na calçada, que era bem do ladinho da lavanderia da minha mãe.

Bom, apanhei, e ainda limpei tudo. E o pior: Fui proibida de subir no pé de manga. 

A partir daí comecei a habitar o mundo comum, ser uma pessoa comum, encontrar meus papéis na vida como todo mundo faz.

Nunca funcionou! Me lembro vagamente da adolescência, de tentar me encaixar em um grupo de amigas, gostar das coisas que todo mundo gosta, fazer o que todo mundo faz.

Calma.. Isso não durou muito tempo

Mais ou menos aos trinta anos tomei minha vida de volta pra mim. Fiz da minha casa meu cantinho especial. Fui morar onde eu queria, viver a vida que eu queria viver e me senti livre.

Foi como uma preparação, ou uma fase de aceitação de mim mesma. Aprendi a gostar de quem eu era (e sempre fui), aprendi a curtir meu jeito de levar a vida. Comecei a sentir orgulho de mim mesma e nem me importava em ser diferente em algumas coisas.

Foram mais ou menos dez anos que vivi assim, feliz, curtindo minhas coisas e seguindo meu coração, porém com um detalhe: Ninguém sabia nada sobre mim, ninguém via esse meu mundo particular, ninguém via nem mesmo como eu era como professora.

Eu não me expunha de maneira alguma. Na escola , com os alunos, desenvolvia coisas super legais e diferentes. tinha conversas profundas com os alunos e me relacionava muito bem com eles, mas nunca falava sobre isso com ninguém. 

Era suficiente eu e meu mundo, ninguém precisava saber.

Você deve estar se perguntando porquê eu estou contando tudo isso e onde quero chegar. 

Disse quero chegar , porque ainda, de fato não cheguei. 

Hoje estou aprendendo a compartilhar um pouco do meu mundo. A mostrar a parte de mim que sempre ficou escondida no meu cantinho particular e ninguém via. 

Comecei colocando ideias pra fora, quando montei este blog, em 2016 , e escrevi bastante sobre educação, aprendizagem e criatividade.

Hoje mostro mais. No meu instagram @espacodasideias.deboraaquino , abro meu "cantinho" a pessoas especiais como você , que também se interessa por criatividade, conhecimento, uma vida diferente, fora dos padrões.

Estilo de vida a gente escolhe - e eu escolhi ter uma vida criativa e cheia de significado!

Espero contribuir para seu crescimento pessoal através de ideias, leituras, arte, plantas, e até mesmo te inspirando a cultivar um cantinho só seu.

Beijos, e até mais :)

Débora Aquino