Decidi ser artista, e agora?


A criatividade é natural do ser humano, com o tempo vamos desaprendendo e encarando a vida de forma pesada, cheia de protocolos e obrigações. O artista é aquele que escolhe ver a vida de forma leve e nunca deixar a criatividade morrer. 

A arte é aquela onda de paz que nos leva à contemplação mesmo nos dias mais difíceis. Aquele olhar infantil que nunca para de se espantar com a beleza de um dia comum.

Não é aquela coisa chata e reclamona que chega a ser rarefeita de tão opressiva nas imposições de certo/errado que vemos por aí... A arte deixa a vida mais leve - já dizia Nietzsche.

Mas ser artista nunca foi fácil. Você tem que saber o que quer e acreditar no seu potencial. Não se deixar levar por pessoas que o tempo todo dirão que não é possível viver de arte, que a arte não é valorizada, que artista é alguém que não quer trabalhar...e por aí vai.


Ser artista é uma escolha. É uma escolha de estar atento e sensível ao universo e deixar que a beleza flua através de você.

Todo mundo tem um artista interior, talvez adormecido e sobrecarregado com a vida, mas sempre é tempo de alimentá-lo e se tornar o que sempre sonhou.

Recentemente li um livro que está me ajudando neste processo de aceitação e descoberta da arte e o caminho a construir como artista. É um processo de doze semanas de autoconhecimento e fortalecimento do "meu artista interior". 

Realmente tem me ajudado bastante a investir naquilo que mais gosto de fazer que é criar livremente: seja na pintura, na música, na escrita e todas as atividades criativas possíveis.

Recomendo a leitura com certeza

Precisei me livrar de preconceitos, medos e falsas verdades que sempre ouvi sobre arte , e o que tenho descoberto está abrindo um caminho maravilhoso e leve em direção à minha essência como artista que sempre fui.

Costumo dizer que sempre fui artista e sempre soube, só não levava a sério.

Duas dicas muito boas que aprendi neste livro e que estão fazendo muita diferença no meu desenvolvimento como artista:

1- Páginas matinais - São duas ou três páginas escritas toda manhã com qualquer coisa que vier na sua mente. Qualquer coisa mesmo.
Pode ser algo sem sentido, frases aleatórias ou até mesmo uma bela poesia. O que vier na sua mente.
Colocar pra fora todos estes pensamentos logo de manhã tem um poder absurdo de desbloquear a mente pra coisas novas.
Em pouco tempo você vai se sentindo muito mais livre e criativo no decorrer do dia. As ideias começam a fluir com mais facilidade.

2- O Encontro com o "artista" - Este artista interior que existe dentro de você e está adormecido, aprisionado e precisa ser cuidado com carinho. 
O encontro com o artista é uma atividade semanal que você fará sozinho (sozinho mesmo) como presente ao seu artista interior.
Se você quer agradar e alimentar seu artista interior, o que você gostaria de oferecer a ele como mimo? Um passeio em um parque? Comprar um livro novo, tintas, ou outros materiais? Ir a uma cafeteria que você gosta?
O que importa é que esta atividade seja feita de forma intencional e exclusiva para alimentar seu artista interior.
Pode parecer estranho ou incomum, mas seu artista interior precisa ser alimentado e valorizado. Faça isso por ele e verá o resultado.

Além destas dicas, o mais importante é acreditar em você e trabalhar duro no desenvolvimento da sua arte, seja ela qual for. 

Estou progredindo na aquarela e retomando a música na minha vida. Em poucas semanas desde que decidi me "assumir" artista, me sinto muito bem e em paz por ter escolhido algo que sempre esteve dentro de mim.

Para acompanhar minha arte, siga no instagram @deh_aquino_atelie

meu ateliê no Espaço das Ideias BH
Débora Aquino




Comentários