Aprendizagem personalizada - O melhor caminho


A maioria das pessoas provavelmente nunca terá a possibilidade de descobrir o que poderia ser seu maior talento.

Como respeitar e honrar o processo natural de cada um na aprendizagem?

Desde cedo somos condicionados a aprender as mesmas coisas , em um roteiro de 12 anos pré estabelecido e escolhido a partir de interesses políticos, e o pior, pelo mesmo caminho - sentados, enfileirados ouvindo aulas expositivas, copiando exercícios teóricos e fazendo provas.

Duas coisas importantíssimas ficam de fora: O direito de escolha e a possibilidade de aprender de sua forma natural.

As pessoas não aprendem da mesma maneira. Cada um tem um processo mais eficaz , e o autoconhecimento é essencial para buscar o melhor caminho.

Alguns artigos aqui do blog abordam o tema "Perfis de aprendizagem", que apesar de não ser uma receita exata, pois cada indivíduo é único, é um ponto de partida para descobrir o melhor caminho da aprendizagem individual.

Hoje vemos o avanço da tecnologia nas escolas, ainda que timidamente por falta de recursos e outras questões. Mas a tecnologia por si só não resolve o problema.

A tecnologia é uma facilitadora, pois permite uma maior autonomia no processo, o que pode favorecer a personalização.

Mas o que seria esta personalização?

Alguns mantém melhor o foco através da leitura de textos, enquanto outros irão preferir recursos audiovisuais. Alguns precisam anotar para se concentrar, outros só conseguem se envolver com uma atividade prática.

Veja um exemplo simples que sempre gosto de usar: Se você  tem o desafio de aprender a fazer um bolo, ou uma torta que nunca fez, qual o melhor caminho para aprender?

Pesquisar receitas e tutoriais na internet? Pedir ajuda para alguém que já saiba fazer? Experimentar do seu jeito? ou anotar passo a passo para não correr riscos?

Tenho certeza que cada um escolheria o processo mais adequado para si.

O mesmo poderia acontecer também na escola, na faculdade, e em cursos em geral. Respeitar a forma mais eficiente para cada um, porque ela funciona.

Ficamos chocados ao encontrar pessoas tão espertas, com tantas habilidades, mas que não consegue se sair bem na escola formal... A resposta está ai. Não existe a possibilidade de seguir o melhor processo individual.

Daí vem as dificuldades, alguns "desajustes" e a pessoa que não se encaixa no processo de aprendizagem escolhido pela escola começa a se sentir incapaz e desmotivado.

Não adianta uma linda apresentação de slides , se meu jeito de aprender se inicia fazendo, ou dialogando por exemplo.

Na hora de iniciar um aprendizado novo cada um tem uma linguagem preferencial que potencializa a concentração.

O aprendizado, em geral, sempre acontece em três etapas: RECEBER > PROCESSAR > CONSOLIDAR

Qual sua melhor forma de receber? Se manter focado em algo?

  • Ouvir uma explicação ou até mesmo conversar sobre o tema com alguém
  • Visualizar ou assistir para registrar na memória
  • Vivenciar e colocar a mão na massa
Qual sua melhor forma de processar uma informação nova?

  • Conversar com alguém
  • Organizar por escrito , desenho ou esquema
  • Aplicar de forma prática para entender melhor
Qual sua melhor forma de consolidar um novo conhecimento? Expressar com confiança algo aprendido?

  • Falar sobre o tema ou ensinar alguém
  • Escrever ou expor visualmente o que aprendeu
  • Aplicar na atividade prática


Agora vamos pensar... Como é na escola?

Não importa qual seja o caminho natural de cada um, todos são obrigados a fazer da mesma maneira.

Sou totalmente defensora da aprendizagem livre. A forma mais eficiente de realmente crescer e atingir o potencial máximo de desenvolvimento pessoal.

Deixo com vocês algumas leituras para aprofundamento no tema:






Leve também para sua empresa, escola ou espaço de aprendizagem a palestra interativa: Perfis de aprendizagem e aprendizagem personalizada.

contato: debora@deboraaquino.com.br
(31) 9 92017005

Débora Aquino - Educação Criativa
Empreendedora, autodidata e especialista em aprendizagem personalizada





Comentários