Qual é o futuro da profissão "professor"?


Quem já não ficou curioso, apreensivo, preocupado com o futuro da profissão "professor", já que com o avanço da tecnologia e inteligência artificial tudo está ficando mais acessível e personalizado ?

A inteligência artificial avança de tal modo que no futuro as máquinas serão capazes de oferecer um conteúdo de forma personalizada e adaptada ao perfil do usuário. Na verdade isto já acontece com muitos cursos online e é rotina na vida daqueles que já desenvolveram a habilidade de pesquisar por conta própria buscando na internet formatos que mais atendem ao seu perfil, seja vídeos, textos, áudio ou consultorias online.

Mas e o professor? Será que ele permanece?

Há quem diga que não, mas penso que a profissão inevitavelmente sofrerá alguns ajustes (para melhor).

Um professor hoje ainda exerce várias funções que requerem habilidades diferentes em sua execução , como produzir conteúdo, mentorar, escolher as melhores fontes e adaptar à sua realidade.

Acontece que cada um acaba tendo preferência e desenvolvendo melhor algumas habilidades do que outras.

Tem aquele professor que adora ensinar conteúdos técnicos, fazer exercícios, explicar claramente e aulas expositivas. Tem aquele que gosta mesmo é da proximidade com o aluno, o incentivo, a provocação ao crescimento e sua frase preferida é "amor pela educação".

Bom, vou colocar aqui algumas tendências para esta possível mudança no papel deste profissional, que no futuro se tornarão vários e diferentes em suas funções.

Produtor de conteúdo

Alguém terá que alimentar as plataformas online, produzir material de qualidade, vídeo-aulas, textos, e material didático.

Bons exemplos de produtores de conteúdo são os famosos professores da internet, que produzem vídeos excelentes sobre temas de seu conhecimento. O astrofísico Neil deGrasse Tyson é muito conhecido por ser um divulgador científico incrível, por exemplo.

Habilidades necessárias:
  • Ser bom comunicador
  • Especialista na área em questão
  • Ser bom "vendedor" de si mesmo
  • Ser didático ao expor seu conteúdo
Mentor (online ou presencial)

O mentor é aquele apaixonado pelo crescimento das pessoas, que adora incentivar, acredita no potencial de seus mentorados e extrai deles o melhor. Este profissional acompanhará de perto o aprendizado de cada um, ajudando-os a buscar as melhores estratégias para aprender. Não necessariamente precisa ser um especialista em todos os conteúdos, mas alguém que auxilia o aprendiz a encontrar o melhor caminho em particular.

Entre os exemplos cito Andrea Veroccio, mentor particular de Leonardo Da Vinci e vários professores e professoras que adoram esta proximidade e carinho por seus alunos.

Habilidades necessárias:

  • Gostar de desenvolver pessoas
  • curioso
  • engajador
  • Ter empatia 
  • "amor pela educação"
  • Ser de confiança

Curador

O curador é aquele que vai em busca do que há de melhor . Seleciona as melhores fontes , os melhores conteúdos, os mais adequados, atuais e eficientes ao aprendizado.  Abre oportunidades oferecendo ferramentas e materiais de boa qualidade a serem explorados. 
Um excelente curador (e por sinal, produtor de conteúdo também) que conhecemos é o professor e filósofo Mario Sérgio Cortella. Quem nunca saiu de uma de suas palestras instigado a saber mais sobre um tema, que correu para comprar um livro que ele indicou.  Também temos excelentes portais de conteúdo online à disposição de quem quer aprender.

Habilidades necessárias:

  • Ser pesquisador
  • Curioso
  • Gostar de ler e explorar novos conhecimentos
  • Interesse pelo novo
  • Antenado

Instrumentalizador

Nem sempre uma boa ideia é suficiente para atingir seu objetivo de ensinar-aprender. Uma metodologia adequada e ferramentas que possibilitem a execução são fundamentais.  

São os desenvolvedores de material didático, aplicativos, jogos e plataformas online são os responsáveis por instrumentalizar o conhecimento desenvolvido por produtores de conteúdo , filtrado por bons curadores para que o estudante aprenda com vontade e assertividade.

Habilidades necessárias:

  • Conhecimento técnico em programação e tecnologia em geral
  • Ligado a novas tecnologias e atualizado
  • Flexível
  • Prático e dinâmico

Viram?

O professor não vai "morrer" , só vai se adaptar a uma nova realidade, ainda melhor onde cada um poderá desenvolver o que realmente ama fazer. 

Se dá pra ser tudo isso ao mesmo tempo? Claro que sim! Depende do que cada um se identificar melhor.

Só uma dica: Isto já está acontecendo pelo mundo afora... e aqui também. Não se desespere, não ache que a profissão será desvalorizada ou irrelevante. Sempre há espaço para a figura humana no processo de ensinar/aprender. È uma característica humana presente desde o início das civilizações que nunca vai acabar,  porém vai se modificando conforme a necessidade e condições existentes.




Débora Aquino
Empreendedora, autodidata, especialista em aprendizagem personalizada e jardineira amadora.




Comentários

  1. Olá Débora!
    Análise perfeita... na verdade o nosso fazer continuará. Presencial ou virtualmente.

    ResponderExcluir
  2. Muito massa seu Blog. Ideias atuais e de clara compreensão. Parabéns pelas referências :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário ;)
Vale contar experiências, opiniões, sugestões...vamos aprender juntos!